Wednesday, May 27, 2009

[AMOR SEM DESCANSO]

Não sobra quase nada quando falta o amor. É que a existência toda já aconteceu por intermédio dele. E o que nela se pode perpetuar, vem dele diretamente. É um ciclo que de tão óbvio nem precisa ser chamado assim. É um rumo que se dá porque assim sucede, diante do qual você não tem muitas escolhas. Diante dele você também se sente pequeno. Impotente. Às vezes até só. Uma sensação que mais esquisita não pode existir é a idéia de que o amor, em qualquer pessoa, fica escondido no mesmo lugar. Canalizá-lo pode ser difícil. Transformá-lo em atitudes, talvez até mais. O que pode dar errado no curso das coisas é que às vezes ele pode estar ali, pronto para ser doado, sem ter onde repousar.

2 Comments:

Blogger Þ®¡§¢¡£å ♠ said...

Olá Eliza

Maior do que o Tempo que é infinito, maior do que a eternidade até, é o amor sem ter onde repousar...Chega a doer!!


Enorme sorriso pra ti

=)

10:40 AM  
Blogger Eliza Araújo said...

um sorriso de volta, visitante. :)

3:44 PM  

Post a Comment

<< Home